top of page

Primeira visita técnica da equipe da Carta Náutica Arqueológica Brasileira


Existem muitas formas de levantamento de dados, mas uma delas exige a presença in loco de pesquisadores para ver os objetos estudados ou para analisar documentos que podem não estar disponíveis online. Este é o caso do projeto Carta Náutica Arqueológica Brasileira (CNAB), que durante a última semana de fevereiro contou com uma visita técnica à Região dos Lagos, no Rio de Janeiro.


A equipe de Arqueologia Subaquática da Fundação Paranã-buc, responsável pela curadoria dos dados da plataforma CNAB, que visa reunir e sistematizar informações sobre o patrimônio arqueológico subaquático brasileiro, realizou o levantamento documental das fontes primárias sobre os naufrágios ocorridos entre os séculos XVI e XX no local visitado. Também realizadas visitas técnica-científicas no Arquivo Nacional e na Diretoria do Patrimônio Histórico da Marinha (DPHDM), para identificação de documentos originais que apresentam informações sobre esses naufrágios. Já no Museu Naval e no Museu Oceanográfico da Marinha, a equipe buscou documentação de vestígios arqueológicos resgatados em tais naufrágios e que farão parte da pesquisa.


Houve também uma visita ao município de Arraial do Cabo para a observação do naufrágio Imbetiba, de nacionalidade brasileira, pertencente à Companhia Estrada de Ferro Macaé & Campos. Trata-se de uma embarcação a vapor, que naufragou em 1881, que está parcialmente enterrada, a quatro metros de profundidade. Quando o mar está transparente, é possível ver a sombra dos vestígios da embarcação, a cerca de 200m, da linha de base, na Praia Grande. Esse naufrágio fará parte do Projeto Carta Náutica Arqueológica Brasileira, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), que prevê também a tokenização desses artefatos em NFT para a preservação desse patrimônio.



Nas fotos, Daniela Cisneiros Carlos Rios e Souza, da Fundação Paranã-Buc, e Eduardo Krempser, da Quipo Tech, em Arraial do Cabo, em frente ao naufrágio do Imbetiba. Fotos dos museus visitados.



Visite a galeria do metaverso do projeto e veja navio naufragado Pirapama.

Comments


bottom of page