Proof of Work vs. Proof of Stake: diferenças entre blockchains

Já exploramos sobre o conceito de blockchain, uma rede que faz uso de uma “tecnologia de registro distribuído”, que transmite informações entre os nós desse sistema sem a necessidade de intermediários. O registro é aprovado apenas com o consenso da rede. Como resultado, o processo é mais seguro, veloz e o custo é reduzido.


Isso significa que é possível usar essa tecnologia como uma forma mais ágil e barata para realizar transações financeiras, registros e contratos inteligentes, com as mais diferentes funcionalidades.


Mas cada rede blockchain, seja a Etherium, Bitcoin Cash, Iota, LiteCoin ou NEO, por exemplo, possui suas próprias regras e mecanismos de criar consenso na rede para validar uma operação. As duas formas usadas dentro do blockchain são a Proof of Work (PoW), e a Proof of Stake (PoS). Neste artigo vamos detalhar melhor as particularidades de cada um desses métodos.


Vale lembrar que os serviços da QuipoTech são equipados para migrar de rede blockchain, garantindo para o usuário sempre o melhor custo benefício!




Proof of Work



Como o nome deste método mostra, a Proof of Work é literalmente uma prova do trabalho computacional empregado, chamado de mineração. Usado de forma variável por diferentes empresas, de forma simplificada, a prova de trabalho exige que cada bloco do blockchain verifique independentemente as transações registradas nele. E essa verificação é feita através da resolução de algoritmos criptográficos através de tentativa e erro.

O primeiro bloco que resolver essa operação, valida a transação de forma pública dentro da rede e ganha como recompensa por seus esforços um pagamento na criptomoeda da rede. Milhares de dispositivos competem para serem os primeiros a resolverem o algoritmo criptográfico, o que significa que há um consumo de energia imenso para concluir os registros e obter consenso na rede.

Com essa exigência, também há um limite para a quantidade de operações por segundo, o que faz com que não haja uma boa escalabilidade com este método. Além disso, os dispositivos com hardware mais potentes terão maior chance de conseguir a recompensa, fazendo com o que o sistema não seja tão justo, e que grandes conglomerados possam conseguir poder computacional para compor 51% da rede, diminuindo a segurança do mecanismo de consenso.

Este método é usado pelas principais redes, como a Bitcoin e a Etherium. A segunda, no entanto, está em processo de alterar o mecanismo de consenso para Proof of Stake, sobre o qual falaremos a seguir.



Proof of Stake



Em blockchain que adotam a Proof of Stake, não há mineradores. Os atores são chamados de validadores, ou "cunhadores" uma vez que o novo bloco criado na rede não é baseado no trabalho computacional empregado, mas na quantidade de criptomoedas investida.

Para validar uma transação, o usuário deve investir um mínimo de moedas estipulado pela rede em uma carteira específica. As recompensas pela validação de transações, portanto, são relativas à porcentagem de moedas investidas no total do blockchain epecífico. As recompensas também tem um custo-benefício bem maior em relação à Proof of Work, tendo em vista também que exige bem menos consumo elétrico das máquinas.

Além disso, com os mecanismos de moedas congeladas e a necessidade validação a partir do consenso de detentores de 51% do valor total da carteira, qualquer tentativa de golpe fica muito mais complicada e a punição do infrator muito mais fácil.

O princípio é que, como as pessoas precisam colocar suas próprias moedas na rede, ela se torna mais segura, já que é um incentivo para os validadores façam o consenso corretamente.

Mas esse método também possui suas desvantagens, uma vez que ele alimenta o processo de enriquecimento de quem já possui mais. Quanto mais uma pessoa tiver investido, mais ela recebe pelas transações validadas.


Resumo


Proof of Work (PoW)

Vantagens

Desvantagens

​A PoW é neutra. Não é necessário investir criptomoedas para começar, e as recompensas podem te fazer sair de um saldo zerado para um positivo.

PoW usa tanta energia que cria um problema ambiental.

PoW já é um método testado e consolidado, que mantém redes descentralizadas e seguras há muitos anos.

Precisa de um grande investimento inicial, considerando os equipamentos necessários para minerar

É mais fácil de implementar.

Conglomerados de mineração podem ser criados, levando à centralização e a riscos.

Proof of Stake (PoS)


Vantagens

Desvantagens

PoS torna mais fácil criar um bloco ou, sem muito investimento, se juntar a um grupo.

É um método mais recente, e portanto menos testado e consolidado.

PoS é mais descentralizado porque permite maior participação.

Exige muito menos energia elétrica para funcionar, ajudando ambientalmente e na sua escalabilidade.



Cada método possui suas vantagens e desvantagens, e, eventualmente, novas formas de consenso surgirão para otimizar os processos e popularizar a adoção do blockchain para processos financeiros, de registro e de governança.


Você tem dúvidas sobre algum tema?

Entre em contato com a gente e nós tentaremos solucionar todas as suas questões!